+55 (41) 9 8445 0000 arayara@arayara.org

A Ecopetrol não teria implementado medidas de descontaminação nas terras afetadas pelos derramamentos de óleo em Yondó, Antioquia na Colômbia.

Por: Redação BLU Radio Santander | 22 de novembro de 2021

O processo de sanção iniciado pela Autoridade de Licenciamento Ambiental ANLA contra a Ecopetrol visa apurar a responsabilidade da estatal petrolífera na contaminação de uma zona húmida localizada nas propriedades Naranjitos e Brisa de la Tarde, na aldeia Peñas Blancas de San Luis em Yondó, Antioquia.

A denúncia foi feita pela San Silvestre Green Corporation, em setembro de 2019, por conta de contaminação do solo e de mananciais.

“Eles danificaram um pântano e pudemos provar para a ANLA como era o ecossistema no pântano antes e como é agora. A Ecopetrol foi negligente no plano de contingência que não implementava há nove anos ”, explica Leonardo Granados, ambientalista e presidente da corporação.

Na abertura da investigação, a ANLA também confirma que a Ecopetrol não realizou um plano de recuperação dos corpos d’água afetados após um derramamento detectado em 2012.

“Pelo que se evidencia nesse mesmo conceito, é possível que haja uma infração ambiental, pois não há indícios de laudo de contingência do evento detectado em 2012 nas propriedades Los Naranjitos e Brisas de la Tarde”, indica ANLA.

A área úmida afetada na aldeia Peñas Blancas está conectada ao duto Lata, que por sua vez deságua na lagoa El Miedo.